Edyr Góes, melhor jogador de basquete do Pará, ganha busto no Mangueirinho

Edyr Góes, melhor jogador de basquete do Pará, ganha busto no Mangueirinho

A homenagem do Governo do Estado é o reconhecimento ao primeiro paraense a jogar pela Seleção Brasileira de Basquete

O basquete paraense está em festa! Na noite desta quarta-feira (1º), o governador Helder Barbalho entregou, na Arena Guilherme Paraense, o Mangueirinho, em Belém, um busto em homenagem ao ex-atleta de basquetebol Edyr Maués Góes. O tributo foi realizado durante a programação de abertura oficial da 24ª Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes.

Edy, como era conhecido, é considerado por muitos como o melhor jogador de basquete da história do Pará. É o primeiro paraense a jogar pela Seleção Brasileira de Basquete, em 1961, disputando, com a camisa 4, o Campeonato Luso-Brasileiro. Edyr Góes foi convocado para vestir a camisa verde e amarela no Mundial de 1962, mas foi impedido por ter contraído malária.

“Certamente, a memória de Edyr Góes estará sempre aqui reportada por tudo aquilo que ele representou para o esporte paraense, e nacional. Um orgulho para todos nós. Imortalizá-lo com o seu busto é o reconhecimento que o Estado do Pará faz a este que, certamente, está na memória daqueles que admiram basquete no País”, ressaltou o governador Helder Barbalho.

“É uma felicidade pelo reconhecimento, principalmente porque meu pai já havia parado de jogar há mais de 50 anos e os amigos nunca esqueceram do legado dele. O sentimento da família é de muita alegria e emoção”, disse o filho do homenageado, Romeu Góes.

O idealizador do tributo é Nelson Maués, outro talento do basquete paraense nos anos 1960, que brilhou com as camisas do Paysandu e do Clube do Remo. Com o apoio de diversos outros atletas do passado e do presente, Nelson tomou a iniciativa de solicitar ao Estado a homenagem a Edyr Góes.

Esportista nato – De acordo com a Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel), Edyr Maués Góes foi reconhecido como o grande astro do esporte de todos os tempos no Estado. Nascido em Belém, em 31 de janeiro de 1941, começou a praticar basquete aos 15 anos. Edyr era um esportista nato e, além do basquete, praticava outras modalidades esportivas, ganhando medalhas no atletismo, no salto em altura e salto em distância, além de praticar voleibol.

Em junho de 1991, Edyr foi homenageado com uma placa de reconhecimento por seus anos como atleta, oferecida pela Federação Paraense de Basquete, Remo, Paysandu, Tuna Luso e COPM/Lumiar, que dizia: “Ao Edyr Góes, que amou tanto o basquetebol que se tornou o maior jogador paraense de todos os tempos, e foi exemplo de técnica, disciplina e dedicação para os que lhe sucederam”.

O maior nome do basquete paraense faleceu em 22 de fevereiro de 2013, vítima de câncer, provocado por um tumor no pescoço. Os grandes feitos nas quadras eternizaram o nome de Edyr Góes na história do basquetebol paraense.

*Por Leonardo Nunes (SECOM)

Deixe um comentário