Mangueirinho recebe a 24ª Edição da Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes

Mangueirinho recebe a 24ª Edição da Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes

A Edição 2021 será de 1º a 5 de dezembro e vai homeagear os escritores Vicente Cecim, que faleceu em junho deste ano, e a pajé marajoara, Zeneida Lima

A partir de 1º de dezembro, o Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Cultura, realiza a 24ª Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes. A programação seguirá até dia 5 na Arena Guilherme Paraense, o Mangueirinho, na avenida Augusto Montenegro, das 9h às 21h. Como já havia sido anunciado pela Secult no pré-lançamento, em dezembro de 2020, os homenageados da edição serão o escritor Vicente Cecim, que faleceu em junho deste ano, e a pajé e escritora Zeneida Lima.

Assentada nos pilares da juventude, acessibilidade, inclusão e tecnologia, a programação contará com espetáculos cênicos; recitações poéticas; teatro de bonecos; contação de histórias; Cine Curau, criado este ano para dar destaque às obras audiovisuais produzidas por Vicente Cecim; Papo Cabeça; rodas de conversa; Encontro Literário; apresentações musicais com artistas paraenses e visitação guiada e gratuita ao Centro de Ciências e Planetário do Pará.

Serão montados 36 estandes e uma Arena Multivozes, direcionada para a arquibancada, onde o público poderá se posicionar para acompanhar a programação.

Por meio de cadastramento na plataforma Mapa Cultural do Pará, foram credenciadas e habilitadas 19 livrarias, sebos, distribuidoras e editoras de livros da região para participação na XXIV Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes. Também confirmaram presença três livrarias nacionais que atuam em Belém: Saraiva, Cultura e Fox, além da editora Boitempo.

Desde 2019, a Secult busca tornar a Feira Pan-Amazônica do Livro mais inclusiva, diversa e democrática. A inclusão do conceito das Multivozes no nome do evento visa garantir a valorização e o reconhecimento da oralidade como elemento constitutivo de nossa formação cultural e simbólica, além de passar a dedicar um dia inteiro de programação ao fomento dessas múltiplas vozes, já que a Feira se consagra como um espaço de luta e construção de identidades para um lugar de fala. Em 2019, a Feira deu espaço às vozes das mulheres, negros, povos originários, comunidade LGBTQI+ e coletivos urbanos da periferia, assim como às falas das diversas expressões artísticas e culturais.

Em 2021, a 24ª edição da Feira abre espaço às vozes dos artistas homenageados, do autor paraense, da inclusão, da tecnologia e às vozes da juventude. O objetivo é garantir que todas essas expressões criativas e inventivas sejam compreendidas por meio de ações transversais, que incluem rodas de bate-papo, apresentações cênicas, contação de histórias, exibição de filmes e a trocas de saberes e experiências com convidados especiais.

A 24ª Feira Pan-Amazônica do Livro e das pra Multivozes foi pensada para garantir o reencontro do público com o livro e seus autores, com a literatura e suas múltiplas possibilidades, garantindo uma política pública que reafirme o compromisso com a inclusão e a acessibilidade. Um dos serviços disponíveis será a visita guiada, em parceria com o coletivo Lamparina Acesa – Literatura Acessível, do Núcleo de Pesquisa Culturas e Memórias Amazônicas (Cuma), da Universidade do Estado do Pará (UEPA). A ação consiste em oferecer guia vidente – para pessoas cegas – e intérprete da Linguagem Brasileira de Sinais (Libras) – para pessoas surdas. As visitas guiadas estarão disponíveis todos os dias, das 9h às 21h.

Lançamentos de livros
Durante os dias de Feira, será montado o Ponto do Autor, espaço dedicado ao lançamento de obras, comercialização e autógrafos. A lista de autores e as respectivas obras pode ser conferida em secult.pa.gov.br/edital/25. 

A Secult também lançará os livros “Letras que flutuam”, de Fernanda Martins; “Memórias da Cabanagem”, de Paulo Evander e Leonardo Torii; “Anjo dos Abismos e outras linhas”, de Ruy Barata; “Os Animais da Terra”, de Vicente Cecim; “Poemas da minha vida”, de Jorge Lima; e as obras impressas da Coleção Caruani, com os títulos infantis “Macaco ambientalista”, “Perigo na floresta” e “Garça empoada”, de Zeneida Lima. Também será relançado o livro da série “Violão Paraense”, com biografia e partituras de Nego Nelson.

CredLivro
Também nesta edição da Feira, o Governo do Estado vai disponibilizar, por meio da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), o CredLivro – sistema de crédito de livros voltado para profissionais da educação. O crédito de R$ 200 estará disponível automaticamente para todos os professores efetivos e algumas classes de técnicos durante o período da feira. O bônus virtual disponibilizado será cedido por meio de crédito bancário, vinculado à conta corrente do servidor. Todos os critérios sobre o benefício estão esclarecidos na lei ordinária nº 7.775, de 2013. O valor total cedido será de quase R$ 4 milhões e beneficiará 19.340 servidores. 

Cerca de 2.596 profissionais da UEPA também serão contemplados com o CredLivro, com verbas que variam de acordo com o nível de escolaridade, o valor total do benefício chega a R$ 665 mil. 

Profissionais da educação municipal também serão beneficiados com um sistema de crédito no valor de R$ 200, oferecido pela Prefeitura de Belém: o Bônus Livro. Este ano, o benefício se estenderá não somente a professores, mas a todos os profissionais da Secretaria Municipal de Educação, em uma inclusão inédita. O valor cedido será de R$ 1,4 milhão e deverá contemplar cerca de 6.549 servidores.

Protocolos de segurança
Para garantir maior segurança ao público infantil e aos profissionais envolvidos, a visitação será dividida da seguinte forma: crianças e seus acompanhantes/responsáveis terão acesso preferencialmente das 9h às 13h, devendo permanecer no local até às 14h; a partir das 14h, os portões serão abertos para o público jovem/adulto. O objetivo é evitar a exposição das crianças ainda não vacinadas a uma maior circulação de pessoas.

O Estádio Mangueirinho tem capacidade para 11 mil pessoas, no entanto, o intuito é fazer uma rotatividade de apenas 1.500 pessoas por turno no local de visitação dos estandes. Também será exigida a apresentação da carteirinha de vacinação completa para as faixas etárias já incluídas na campanha de imunização contra a covid-19, além do uso de máscara no ambiente da Feira. A Secult irá ainda fornecer totens com álcool em gel, disponíveis a todos os participantes. Este ano, não haverá Festas Literárias no interior do Estado.

SERVIÇO
Confira a programação completa no site: feiradolivroedasmultivozes.com.br/programacao 

Texto de Thaís Siqueira e Josie Soeiro (Ascom/Secult)

Por Iego Rocha (SECULT)

Deixe uma resposta